Depressão na gravidez: Saiba o que é e como tratar

Tempo de leitura: 10 minutos

Oi mamãe! Tudo certinho?

Olha eu aqui de novo☺… Dessa vez, o tema é “Depressão na gravidez” e gostaria que acompanhem a leitura, pois essa discussão é muito importante para o entendimento dessa problemática.

Saiba que, apesar do processo de gravidez, ser um evento natural na vida das mulheres, ele causa sem dúvidas mudanças importantes, tanto biologicamente, quanto em aspectos psicossociais. E essa nova condição da mulher pode criar situações extremas de ansiedade e de estresse, é devido a esse momento de alteração hormonal e social.

A chegada de uma criança é vista pela maioria das mulheres como um motivo de amadurecimento, de auto realização, de alegria, de satisfação, ou seja, uma fonte de felicidade. Quero que saiba, que para outras mulheres a chegada de um bebê tem uma vertente diferente e é visto como uma razão para alto estresse e ansiedade, como já falei acima. Mas, você pode se perguntar: O que é isso? São sensações psicológicas negativas que poderão representar apenas uma sobrecarga para você. Digo você como exemplo, mas, de coração, espero que não aconteça de forma alguma isso na sua vida.

Eu infelizmente no começo da minha gravidez passei por isso, mas consegui resolver graças a indicação de uma amiga. Eu relato como eu venci isso e a baixa autoestima neste artigo aqui. (Clique aqui para ler)

A depressão na gravidez é um resultado de um período de alto estresse na vida de uma mulher grávida e geralmente pode ser uma combinação de hormônios “malucos” com depressão e ansiedade que já estavam presentes antes da gravidez. Tenha cuidado! A depressão na gravidez pode afetar negativamente o bem-estar do feto e o seu também, é o que se sabe.

Por isso deve-se “prepare o terreno” já durante a gravidez, busque evitar a depressão. Hoje vou falar um pouco sobre os sinais, o que é e como tratar a depressão na gravidez, procurando ao máximo minimizar os seus anseios e te ajudar nesse processo. Tudo bem?

Algumas questões que surgem quando falamos de depressão na gravidez são: O que é depressão e pânico na gravidez? É possível ter depressão na gravidez? É comum ter depressão na gravidez? Depressão na gravidez é normal? Porque isso ocorre? São tantas perguntas, que as vezes pode te deixar ainda mais preocupada. Isso acontece sim! Mas, depende de muitos fatores e saiba também que não ocorre apenas na gravidez, mas, em outras fases da vida de qualquer pessoa. É de extrema importância a compreensão que o apoio da família é essencialmente necessário para o melhor desenvolvimento e tratamento dessa problemática. Se você sentir qualquer sintoma diferente, tristeza, seja o que for…Procure conversar com sua família.

gravida com depressão

O que é depressão na gravidez?

Uma tristeza profunda e reflexão sobre a vida, relutância em querer viver, sentimento de inutilidade, de fraqueza emocional e pessimismo, são as características da depressão. Onde juntos formam uma síndrome que inclui sintomas de sentimentos e pensamentos ruins e também sentimentos de suicídio como sendo a solução para seus problemas. Saiba que morrer jamais será a solução para nenhum problema!

Esta síndrome inclui uma gama de sintomas relacionados com as áreas da emoção e da cognição. Seus sintomas podem progredir de leve aos níveis graves. A depressão na gravidez é caracterizada pelos mesmos sintomas da “depressão normal”, porém acontece no período da gravidez.

A depressão pode ocorrer, na forma inicial, como um transtorno de alteração de humor e quando se instala na pessoa pode ser encarrado como um transtorno psiquiátrico. Se você sentir qualquer tipo de alteração na sua autoestima, converse com seu companheiro, uma amiga e desabafe sobre tudo que sente.
A depressão geralmente é crônica e tem uma alta taxa de recorrência. Por isso, a alta taxa de suicídios faz ela ser considerada como um importante problema de saúde. A depressão na gravidez ou depressão no parto é uma condição vista em cerca de 10% das mães no mundo, onde a ansiedade é um fator que faz com que essa síndrome aconteça.

Porém, pode ser provocada também por outras razões, como uma depressão que já existia antes e ser uma influência de alterações hormonais durante o período da gravidez. Você apresenta dificuldades nas relações entre a sua família, amigos e os problemas médicos que está acontecendo durante a sua gravidez? Cuidado! Isso também pode contribuir para a entrada da depressão na gravidez.
Atenção homens!

Se vê que os futuros pais também podem estar suscetíveis à depressão. Como as mães, os companheiros também se preocupam durante a gravidez, e podem também experimentar a depressão ou o stress excessivo. Ter muitos medos, pensamentos e emoções sobre a criança, como será a vida do casal, ou até mesmo a sua vida daquele momento em diante.

Sintomas que podem levar a depressão, são comuns em casais que estão criando muita expectativa sobre a chegada da criança. Devem entender que esse é um momento para se curtir, aproveitar ao máximo, pois um filho sempre é bem-vindo e traz inúmeras alegrias na vida dos pais. Se passa por fases de tantos anseios assim, se uma com seu marido, converse bastante e juntos ganharão muita força para superar essa fase ou até mesmo impedir que um problema nesse nível entre na sua vida.

A gravidez é normalmente uma parte feliz, mas está se sentido para baixo, se sente deprimida, fale com sua família e amigos e faça eles prestarem atenção e ouvi-la. Isso porque, as mulheres grávidas nunca estão totalmente livres dos riscos de ter depressão e é mais comum do que se imagina. Não tenha medo de falar que se sentem deprimida e evitar procurar ajuda por sentir-se envergonhada com a situação.

De acordo com estudos, se a mãe demostrar tristeza ou perda do interesse em atividades usuais que eram motivos de alegria, pode ser um sinal de depressão. Cerca de 10% das mulheres sofrem de depressão de nível moderado a grave, durante a gravidez.

Sintomas da depressão na gravidez!

Alguns sintomas são característicos da depressão na gravidez, como a incapacidade de concentração, a tristeza contínua, dormir muito ou ter sono muito longo, culpa ou sentimentos de inutilidade, ter pensamentos de suicídio e de morte, alta ansiedade, excesso de irritabilidade, ter sentimentos de falta de esperança, mudanças nos hábitos alimentares, o esquecimento, evitar a socialização, ter momentos de choro repentino e aversão sexual.

Ter cansaço, balanços de humor, distúrbios de sono e do apetite são os sintomas comuns em determinados momentos da gravidez. No entanto, eles também podem ser sintomas de depressão, aparecendo mais do que a média normal. Outros sintomas de depressão na gravidez são constante tristeza, incapacidade de concentração, a tristeza contínua, dormir muito ou ter sono muito longo, culpa ou sentimentos de inutilidade, ter pensamentos de suicídio e de morte, alta ansiedade, excesso de irritabilidade, ter sentimentos de falta de esperança, mudanças nos hábitos alimentares, o esquecimento, evitar a socialização, sentimentos de desesperança, culpa e inutilidade, pensamentos suicidas com recorrência, ter apetite excessivo ou a falta de apetite, incapacidade de dormir ou sensação de cansaço contínuo, a incapacidade de se concentrar ou prosseguir as suas atividades habituais.

Por estar grávida, deprimida, ficará mais propensa a fazer coisas ruins na gravidez, como não ir a consultas de pré-natal e monitoramento, deixar de descansar o suficiente, deixar de comer bem, consumir substâncias nocivas, como o álcool, tabaco ou drogas. Esses comportamentos podem causar parto prematuro e fazer com que o bebê tenha pouco peso ao nascer ou outras doenças.

Como tratar a depressão na gravidez?

A depressão na gravidez é uma condição que precisa ser tratada rápido, e não deve ser “empurrada com a barriga” para após o nascimento. Se ela não for tratada, quando o bebê nascer, poderá ainda, ter repulsa ao filho e tudo que for ligado a ele. Não é indicado dar remédios antidepressivos, durante a gravidez, pois eles podem causar danos ao bebê como déficit de atenção e hiperatividade conforme ele for crescendo.

tipos depressão na gravidez

Tipos de depressão na gravidez:

Depressão leve

Fazendo adequação na dieta alimentar, os sintomas podem ser tratados. Também o exercício físico regular, dormindo o suficiente e reduzindo o stress, como exercícios de relaxamento, yoga, entre outros. Eu passei por esse estagio resolvi com um programa de Alimentação balanceada e exercícios físicos voltado para gestantes como descrevo neste artigo (clique aqui para ler)

Depressão grave

Um medicamento pode ser tomado, mas, vários estudos associam os problemas de saúde no recém-nascido, com a ingestão de antidepressivos durante a gravidez pela mãe. Por isso, é importante discutir como esses antidepressivos terão influência no bebê com seu médico.

Depressão pós-parto

Segundo estudos, cerca de 25% das mulheres que se sofrem de depressão durante a gravidez sofrem também de depressão pós-parto, ou seja, depressão após o nascimento da criança. De acordo com os resultados dessa pesquisa, 60% das mães que têm depressão pós-parto, já tinham sintomas de depressão durante ou antes da gravidez.

Mas não fique tão preocupada! Durante as duas primeiras semanas após o parto é normal sentir um pouco triste ou ansiosa e é por isso, que durante este período, você precisa de toda a atenção e apoio, para evitar a depressão na gravidez. Se houver sinais constantes ou persistentes de depressão, deve agir e consultar o médico e assim determinar como tratar esses sintomas, sendo mais fácil para tratar a depressão detectada precocemente, antes que se torne séria.

Se sentir sintomas relacionados a esses que citei sobre a depressão durante o primeiro ano de vida de seu filho, saiba desde já, que vai ter maiores dificuldade em criar uma relação de apego com o filho, e vice-versa. O pai e outros membros da família devem assegurar que a depressão materna receba a ajuda que precisa. Enquanto, você mamãe se recupera, o pai vai assumir os cuidados com o bebê. Neste caso, o pai também deve dar muito amor e estímulo para o bebê para que ele possa crescer e se desenvolver bem.

Bom… Estas foram as informações sobre a depressão na gravidez, ensinando um pouco mais sobre o que é essa problemática tão presente em muitas mulheres, quais os sintomas que ela apresenta nas fases iniciais, como tratar e conscientizando da importância familiar no processo de prevenção e recuperação das doenças, principalmente a depressão na gravidez.

Espero que tenham gostado e aproveitem para curtir, comentar e compartilhar as nossas dicas incríveis.

Beijo grande!

Mamãe Saudável
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (85 Pontuação: 4,60 em uma média 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *