Pressão Alta na Gravidez: saiba tudo sobre

Tempo de leitura: 10 minutos

Olá mamãe, como vai a gestação? Espero que muito bem! Pense um pouquinho comigo: já teve pressão alta na sua gravidez? Visto a necessidade de estar saudável neste período tão importante da vida, é essencial que você saiba o que causa a pressão alta durante a gestação, bem como meios de preveni-la e tratá-la. Afinal, você quer que tudo dê certo para o nascimento do seu bebê, não é mesmo?

Por isso é muito importante saber o que pode ser feito para que o nascimento do seu filho ocorra da melhor forma, não somente para a saúde do bebê, mas também para o seu bem-estar.

Entendo que talvez não seja possível buscar e achar todas as informações necessárias para abastecer a nossa mente dos detalhes mais relevantes, porém, o meu objetivo é ajudá-la a compreender todos os assuntos que são focos deste tema tão importante na sua vida, assim como de todas as mulheres, que como eu e você, já passaram ou passam por fases de muitas dúvidas neste momento.

Estou aqui para ajudá-la e trazer todas as informações necessárias para que tudo ocorra bem. Sei que a correria do cotidiano pode fazer com que você não esteja atenta a tudo que pode acontecer durante a gravidez, mas neste guia mediante este artigo auxiliará em mais conhecimento referente a todas as etapas da sua gestação.

gestante ferindo a pressão

Vamos descobrir mais sobre pressão na alta na gravidez?

O que é a hipertensão na gravidez?

A pressão alta na gravidez, também denominada hipertensão, é um dos problemas mais corriqueiros que acometem mulheres grávidas. Este problema se dá quando há o aumento da pressão sanguínea durante a gestação, e pode se apresentar de duas formas: pré-eclâmpsia e eclâmpsia.

A primeira forma, chamada pré-eclâmpsia, acontece quando há o aumento da pressão arterial juntamente à eliminação de proteína por intermédio da urina.
É preciso que haja um cuidado considerável com esta primeira parte da doença, que geralmente aparece a partir da 20.º semana de gestação. Caso não haja prevenção, este aumento pode chegar a parte final da doença, chamada eclâmpsia. Os sintomas desta são bem mais graves, como convulsões e inchaços, mesclados à pressão muito elevada.

Neste estágio, tanto a mãe como o bebê podem correr risco de vida.

O controle e verificação diária da pressão é muito importante!

O que causa a pressão alta na gravidez?

São várias as causas da hipertensão durante o período de gestação.
Segundo especialistas, alguns são: má adaptação do organismo materno e sua nova condição, alimentação desregrada, na qual há alto consumo de sódio. Além destes, pode acarretar a hipertensão uma vida sedentária juntamente à péssimos hábitos alimentares, que não visam o consumo excessivo de alimentos orgânicos e que fazem bem.

Escrevi um artigo somente sobre alimentação durante a gravidez, se quiser clique aqui para ler.

O início da elevação da pressão alta está na formação da placenta.

Como posso saber, de acordo com os sintomas, que a minha situação está grave?

É claro que o principal sintoma é a pressão sanguínea muito alta. Entretanto, outros sinais podem aparecer e assim te fazer procurar auxílio médico o quanto antes.

Estes são: dores abdominais, dor de cabeça, visão comprometida, também chamada escotomas, e inchaço pelo corpo. Até já fiz outro artigo aqui que fala sobre o inchaço na gravidez, vale a pena conferir!

Como controlar a doença sem precisar usar remédio?

Antes de tudo, é preciso que você entenda que o que vai te ajudar mesmo são mudanças nos hábitos alimentares e controle do peso. É importante que você inclua no seu cardápio alimentos ricos em ácido fólico, que é um nutriente que tem ação dilatadora, e manter-se longe do excesso de sal na comida que faz, pois é ele quem faz a pressão subir de maneira impressionante.

Ainda, é essencial que durante esse período, você faça o repouso necessário e jamais negligenciar dias de descanso. Além disso, tenha por hábito beber água, muita água, pois este líquido irá te ajudar a hidratar o corpo e auxiliará também para amenizar o inchaço.

Pode ser interessante consumir um suco de laranja por dia, e praticar exercícios leves, como caminhada e yoga.

Uma das coisas que fiz durante a gestação do meu filho que mudou a minha vida e o meu dia a dia durante a gravidez foi minha mudança de atitude sendo mais saudável em todos os aspectos, eu descrevo um pouco da minha jornada em um artigo (se quiser ler ele clique aqui). Essa mudança me trouxe muita saúde em todos os sentidos e até hoje mantenho tudo que aprendi.

Tome cuidado com a quantia de café que consome, pois o excesso pode acarretar na elevação da pressão. Sendo assim, beba até 3 xícaras por dia, no máximo.

hipertensão na gravidez e o sal

E se mesmos com estas mudanças, a minha pressão continuar alta?

Bom, é melhor você usar os medicamentos indicados para reverter o quadro.

Se eu já tive pressão alta antes da gravidez, será que preciso me preocupar quanto à gravidade?

É claro que sim. As chances de quem já teve hipertensão no passado voltarem agora na gestação são enormes. Sendo assim, converse com os especialistas que cuidam do coração e da saúde da mulher e do bebê, e juntos alinhem o que pode ser feito a fim de evitar que o problema apareça.

Geralmente opta-se por trocar o remédio que você tomava antes de estar grávida e trocá-lo por outro mais adaptado para este período peculiar. Além disso, você precisa tomar os cuidados necessários quanto às mudanças que fará na alimentação justamente para que não aconteça o aumento do peso.

Pode ser interessante você aumentar o consumo de ácido fólico, nutriente que tem ação dilatadora.

É interessante ressaltar que as mamães que já tinham hipertensão antes da gravidez não fazem parte do grupo específico de gestantes com pressão alta, pois adquiriram a doença antes do período gestacional. Mesmo assim, se houver aumento descontrolado da pressão, os médicos podem considerar tratamentos específicos para os quadros de pré-eclâmpsia e eclâmpsia.

Como saber se eu tenho risco de adquirir pressão alta na minha gravidez?

Se você engravidou tarde, segundo especialistas, tem grandes chances de desenvolver este problema. Ainda, este fator é agravante não somente pela idade tardia, mas também porque geralmente são mulheres bem resolvidas, porém que trabalharam muito e mediante o estresse do dia a dia, optaram por, enfim, ter um filho.

O consumo excessivo de café também pode acarretar o desenvolvimento da pressão alta.

Se você é mamãe de primeira viagem, bem como as gestações múltiplas, têm grandes condições de adquirir a pré-eclâmpsia, que se não for cuidada, se transforma na eclâmpsia.

Se eu adquirir a pré-eclâmpsia, o meu bebê corre riscos de ter má formação?

Se você tiver a pré-eclâmpsia, o seu bebê não correrá riscos. Porém, se caso não houver o cuidado necessário, e assim a gestante chegar à eclampsia, não somente o risco de má formação está presente, mas também a possibilidade da morte do seu bebê.

O que pode acontecer se a pressão não for mais controlada?

Se mesmo com todas as providências tomadas, como reeducação alimentar, controle do peso e o uso dos remédios indicados para hipertensão, a pressão continuar a subir e daí passar para o quadro de eclâmpsia, é importante que o nascimento do bebê ocorra o mais rápido possível, fazendo assim o chamado parto induzido. Se esta medida não for prontamente realizada, a mãe e o bebê podem estar correndo um grave risco de morte.

Não deixe que o que acontece com muitas mulheres, aconteça com você.
Existem muitas que deixam agravar a doença, chegando ao nível de eclâmpsia, e daí, passam a evidenciar os sintomas que são: inchaço, dores de cabeça e abdominais, dentre outros. Por isso estou aqui, te passando todas as informações, mesmo que algumas falas sejam impactantes, mas, é de extrema importância compreender a importância desse controle da pressão alta na gestação.

O grande problema é que quando os remédios não fazem mais efeito, e a pressão alta já está em um grau elevado, se torna muito complicado que o bebê e a mãe saiam sem sequelas.

Se eu tive pressão alta durante a gravidez, posso desenvolver para o resto da vida?

A verdade é que se você desenvolveu esta doença durante a gravidez, há grandes chances de que isto ocorra novamente no futuro, visto a predisposição.

Algumas mulheres tem a pressão alta durante a gestação, porém no momento do parto bem como o pós, têm a pressão estável. Entretanto, para os dias à frente, voltam a desenvolver pressão elevada, tanto que muitas, mesmo depois da gravidez, continuam como os medicamentos que visam controlar a pressão por 40 dias.

Cuide-se e tenha uma gravidez sadia

Conforme visto, é muito importante que você, mamãe, tenha controle de todos os assuntos que rodeiam a gravidez, pois está em cheque tanto a sua saúde como a saúde do seu bebê.

A pressão alta não é um incômodo corriqueiro, no qual pode ser tratado do jeito que queremos ou até subestimado. Conheço pessoas que verificam a pressão e independente do grau em que ela está, simplesmente deixam de lado a gravidade do que isso representa.

Você, grávida, não pode se dar ao luxo de negligenciar a sua saúde, pois além de você, tem uma outra vida que precisa de cuidados. Portanto, tenha cautela e tome conta de todos os aspectos da sua gestação. Beba sempre água, e consuma uma menor quantidade de café durante o dia.

Mesmo que seja tentador dar vazão ao trabalho secular, não subestime os dias que tem para descansar; o repouso é muito importante para amenizar o aparecimento da pressão alta. Porém, mesmo que com todos os cuidados, você precise lidar com este problema, não desanime, pois com ajuda necessária mediante profissionais, você terá muito sucesso neste período tão especial no qual vive.

Tenho certeza de que se cuidar da sua pressão com o carinho e apego que espera o seu filho, tudo dará certo, pode acreditar.

Estou na torcida!

E você, tem alguma sugestão ou comentário?

A sua opinião é extremamente importante!

Curte, comenta e compartilha!

Mamãe Saudável
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (49 Pontuação: 4,60 em uma média 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *