Pressão baixa na gravidez: Tudo que você precisa saber

Tempo de leitura: 9 minutos

Olá mamãe!

Como estão as coisas na sua gravidez? Tudo bem com você e o seu bebê?

Me fala uma coisa: Já chegou a ter pressão baixa durante este período gestacional? Talvez, por conta da correria do cotidiano ou algumas mudanças provenientes da gravidez, pode ser que tenha apresentado alguns sintomas.

Se sim, fique de olho neste problema. Saiba que a pressão baixa na gravidez pode trazer desmaios, que por sua vez tornam possíveis quedas que podem comprometer tanto o seu bem-estar físico, como a saúde da criança.

Hoje te ajudarei a compreender melhor o que pode causar pressão baixa na gravidez, bem como você pode se precaver para que este mal não prejudique a sua gestação.

pressão baixa na gravidez

O que você precisa saber sobre a pressão baixa na gravidez?

Antes, porém, de compreender minuciosamente as causas da pressão baixa, é essencial que saiba as respostas pertinentes diante deste assunto. Assim ficará bem mais fácil entender o que pode ser feito para o tratamento e prevenção deste mal.

Tenho pressão baixa durante a gravidez: isso é normal?

Segundo alguns especialistas, ter pressão baixa no período gestacional é normal somente nos três primeiros meses, justamente pelas alterações que acontecem no corpo feminino por conta da gravidez.

No começo da gestação, quando a placenta é formada, acontece um aumento da necessidade de sangue, claro, para suprir as pretensões do organismo referente à circulação sanguínea da mamãe, da placenta e do feto. Visto a sua adaptação a esta fase inicial e obviamente por não conseguir suprir esta quantidade extra de sangue, a pressão baixa pode aparecer em determinadas ocasiões.

Geralmente as mulheres que já tinham pressão baixa antes da gravidez podem sim continuar demonstrando este problema durante a gestação, por meio de tonturas, que é o primeiro sinal da pressão baixa, também chamada de hipotensão.

As causas para que isto aconteça podem ser desde mudanças bruscas de posição, quando, por exemplo, estão sentadas e se levantam rapidamente, ou pela manhã após uma noite de sono, levantarem rapidamente da cama

É claro que para evitar este problema, você pode fazer mudanças palpáveis:

Levante-se mais devagar, fique sentada por alguns minutos e depois fique de pé.
Este tempo quieta na cama, pode evitar que você levante rápido demais e assim perca a consciência.

Quais são os riscos da pressão baixa na gestação?

Conforme citado no início do artigo, o principal risco para quem tem pressão baixa durante a gravidez, é realmente a possibilidade de desmaios por conta da tontura, e que podem levar a quedas.

Ainda, durante a gestação, pode perder subitamente a consciência, pois na mulher grávida o sangue é distribuído para uma área maior, o que diminui a pressão sobre os vasos, o que gera a pressão baixa. Se por acaso medidas de prevenção e tratamento não forem tomadas, você pode se machucar muito por conta da perda da consciência.

Em contrapartida, quando o volume do sangue aumenta na mulher e para os próximos meses da gestação ela já começa a se adaptar as novidades, a pressão baixa deixa de ser recorrente. É neste momento que a pressão volta ao normal.

Se a minha pressão baixar, o que posso fazer?

Pode ser que ao ter pressão baixa, você se sinta fraca, com a visão embaçada, tontura e dor de cabeça. Estes são sintomas bem perigosos.

Abaixo, estão dicas para que você controle ao máximo a pressão a fim de evitar desmaios:

Quando você sentir os sintomas acima, pare, respire fundo, sente-se e incline o corpo pra frente, o máximo que puder, sempre levando a cabeça em direção aos joelhos.

Se for possível no momento, deite-se e coloque as pernas para cima. Esta atitude ajudará a normalizar o fluxo de sangue. Quando os sintomas forem embora, você pode comer algo que tenha sal. Se preferir pode até ser uma bolacha de agua e sal, talvez.

Entretanto, se mesmo com estas atitudes, os sintomas persistirem por mais de 15 minutos, não hesite e vá rapidamente ao médico, para justamente evitar problemas posteriores.

O que posso fazer para evitar a pressão baixa na gravidez?

Para que você não seja incomodada com os sintomas da pressão baixa na gravidez, as medidas abaixo podem ser interessantes a fim de que haja prevenção e boa saúde para você e para o seu bebê:

  • Tenha sempre em mãos algum alimento que contenha sal, tais como: bolachas de água e sal, frutas, dentre outros; isso para não ficar sem a energia necessária para prevenir a pressão baixa. Caso queira saber mais sobre alimentação na gravidez clique aqui.
  • Beba muita água, sempre 2 litros durante o dia. Este hábito ajudará a evitar a diminuição da pressão bem como a desidratação.
  • Caso faça uso de algum medicamento, esteja ciente de que este não afeta diretamente a sua pressão, por conta de algum efeito sobre a pressão arterial;
  • Evitar permanecer por longos períodos em ambientes muito quentes e úmidos;
  • Evitar consumir bebidas alcoólicas, refrigerantes e café, para diminuir as chances de desidratação;
  • Praticar exercícios físicos leves regularmente, pois possuem efeitos benéficos para a circulação sanguínea e a pressão arterial. A atividade física foi algo que mudou completamente para melhor a minha gestação. Se quiser saber mais sobre como eu fiz isso clique aqui;
  • Evitar mudanças bruscas de posição como levantar muito rápido, por exemplo;
  • Ainda, evite consumir bebidas alcoólicas, refrigerantes e café;

alimentos bom para a pressão alta

Se as crises de pressão baixa forem frequentes, você deve procurar um médico para avaliação clínica, pois apesar de não ser comum, a pressão baixa pode ser sinal de alguma doença que necessita ser investigada e tratada, antes que coloque a gravidez em risco.

Agora, se mesmo com as mudanças citadas acima, você não notar melhora na pressão, é essencial que procure auxílio médico para ver o que acontece para que este problema esteja recorrente.

Quando este mal persiste pode significar outra doença que precisar ser diagnosticada e tratada. Claro, assim, não terá percalços durante a gestação que venham a prejudicar o seu bebê.

Posso confundir pressão alta com pressão baixa?

Sim, algumas grávidas confundem hipertensão com pressão baixa. Isso porque os sintomas são bem similares, como dores de cabeça, tonturas e náuseas. E como a pressão alta é uma doença grave, pode muitas vezes ser camuflada pela hipotensão, que não é tão perigosa, quando controlada.

O que isso significa?

Para que não haja confusão referente aos dois problemas relacionados à pressão e assim tragam consequências mais graves, é importantíssimo que você faça exames contundentes e que tragam respostas satisfatórias sobre o que você tem realmente. Assim evitará problemas que compliquem a sua gestação.

Quais são os níveis considerados normais para pressão?

É importante que você tenha em mente comparações referente à pressão baixa. Com estes níveis em mente, fica muito mais fácil entender o quão grave é o seu estado.

Nos adultos, a pressão baixa é caracterizada quando está abaixo de 90 mm Hg ou 9 cm de HG. Há pessoas consideradas saudáveis que apresentam níveis mais baixos, mas que não apresentam sintomas.

Caso não seja amplamente divulgado algumas pessoas, mesmo sadias podem apresentar níveis até mais baixos de pressão, e mesmo assim sem sintomas. Similarmente, pessoas com pressão alta podem, quando apresentam algum problema de saúde, pode cair para níveis baixíssimos.

Por exemplo: se alguém tem uma pressão maior que 110 mm, quando habitualmente apresenta 180 m HG, pode sentir um tipo de pressão digna de quem sofre de hipotensão. Nesta caso, a ajuda do medico e imprescindível.

Bom mamãe, espero que com as explicações acima, você consiga analisar caso apresente sintomas que acarretam na pressão baixa.

Por mais que a hipotensão não seja tão grave como a hipertensão, sabemos que durante a gravidez, tudo o que aparece no corpo da mulher precisa ser minuciosamente estudado, pois não há somente uma vida em jogo, e sim, duas.

Sendo assim, não subestime quaisquer sinais que apareçam, ainda mais nos primeiros meses de gestação. Tome as medidas práticas e preventivas descritas acima e amenize quaisquer quedas de pressão que venha ter.

Entretanto, se mesmo com as precauções realizadas, você notar que ainda tem tonturas, náuseas, desmaios, vá o quanto antes ao hospital e analise junto ao médico o que pode amenizar estes incômodos.

Ainda, prestar atenção a viver com hábitos saudáveis te ajudará a até evitar este problema.

Por exemplo, mesmo na gestação, não abra mão de realizar exercícios físicos moderados e três vezes por semana, no mínimo. Pode ser interessante fazer caminhadas ou até hidroginástica. Como eu explico melhor aqui.

Ainda, consuma mais frutas, verduras e legumes. Alimentos naturais contêm nutrientes essenciais para que o organismo trabalhe de um modo que ajude o sistema imunológico a lutar contra quaisquer inimigos que queiram comprometer a sua saúde e a saúde do seu bebê.

Durma o suficiente; se puder 8 horas por noite, no mínimo.
E mesmo durante o dia, se sentir cansada, não deixe de repousar; afinal, saúde e bem-estar em primeiro lugar.

Beba muita água, pois este líquido é o principal responsável pela hidratação do seu corpo, bem como auxilia no metabolismo.

Ainda, jamais deixe de lado a realização do pré-natal, justamente para acompanhar a sua gravidez.

Ufa, são muitas informações, não é?

Espero muito ter ajudado.

Guarde na mente o que assimilou do artigo de hoje e fico na torcida de que continue com uma gestação extremamente sadia.

Se gostou, curte, comenta e compartilha nossas informações.

Beijos!

Mamãe Saudável
1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (67 Pontuação: 4,60 em uma média 5)
Loading...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *